Italiano -English - Português - Español

Gengibre

Zingiber officinale Roscoe

Compartir en:

Jengibre
Parte utilizada

Rizoma seco, inteiro ou cortado, total ou parcialmente pelado.

Indicação

A ESCOP (Cooperativa Científica Europeia de Fitoterapia) e a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aceitam a utilização bem estabelecida e tradicional para a prevenção das náuseas e vómitos de cinetose (enjoo do viajante por movimento) e da gravidez, neste último caso sob supervisão médica. Também como tratamento sintomático de perturbações espasmódicas leves do trato gastrointestinal incluindo distensão abdominal e flatulência (gases).
Em geral, também se utiliza como digestivo no caso da dispepsia. As investigações realizadas nos últimos anos acerca da sua atividade anti-inflamatória e da sua eficácia no tratamento de processos inflamatórios crónicos como a osteoartrite podem constituir também um bom adjuvante no tratamento deste tipo de doenças.

Propriedades

Tradicionalmente utilizada como estimulante da digestão e carminativo é de elevado interesse na terapêutica devido à sua atividade antiemética (evita o vómito) e anti-inflamatória.

Estimulante da digestão, o rizoma de gengibre estimula a secreção de saliva e do suco gástrico. Tem ação colagoga (aumenta a secreção da bílis). Aumenta o tónus da musculatura intestinal e ativa o trânsito intestinal.

Atividade antiemética, diversas experiências demonstram que os extratos de rizoma de gengibre por via oral estimulam o esvaziamento gástrico e o trânsito gastrointestinal.

Atividade anti-inflamatória, o extrato de gengibre é capaz de inibir a indução de moléculas pró-inflamatórias em diferentes tipos de células, o que o torna interessante no tratamento da artrite reumatoide.