Italiano -English - Português - Español

Mirtilo vermelho americano

Vaccinium macrocarpon Ait.

Compartir en:

Arándano rojo americano
Parte utilizada

Fruto maduro.

Indicação

Prevenção e tratamento coadjuvante das infeções do trato urinário.
A AFSSA (Agência Francesa de Segurança Sanitária dos Alimentos) recomenda a sua utilização nos casos de infeções urinárias recorrentes, especialmente com finalidade preventiva.

Propriedades

  1. Efeito de antiaderência bacteriana.

A utilização medicinal mais alargada do sumo de mirtilo vermelho americano é o tratamento das infeções urinárias. Inicialmente foi-lhe atribuída uma ação acidificante da urina, o que iria inibir o crescimento bacteriano. Em 1991 foi demonstrado que o seu mecanismo de ação se deve à inibição da aderência bacteriana (especialmente da Escherichia coli P-fimbriados) às células das paredes do trato urinário. Estas bactérias são responsáveis por 85% das infeções sintomáticas. Existem estudos preliminares que comprovam a possível utilidade contra o Helicobacter pylori e as bactérias causadoras da placa bacteriana, gengivite e periodontite.

  1. Efeitos a nível cardiovascular.

Algumas investigações indicam que o mirtilo vermelho americano pode ter um papel benéfico na manutenção da saúde cardiovascular, reduzindo os níveis de colesterol total e de LDL.

  1. Efeito antioxidante.

Tanto o sumo de mirtilo vermelho americano como os seus principais elementos (proantocianidinas, quercetina e glucósidos de diferentes flavonóis) apresentam atividade antioxidante.

  1. Outros efeitos.

O sumo de mirtilo vermelho americano demonstrou um efeito inibidor da produção de diferentes proteínas inflamatórias, o qual, juntamente com o seu conteúdo em derivados salicílicos pode estar relacionado com um possível anti-inflamatório.

  1. Utilizações tradicionais.

Os nativos de Nova Inglaterra utilizavam-na para o tratamento das feridas (sob a forma de emplastros), para os problemas urinários, diarreia e diabetes.